EM MANUTENÇÃO

terça-feira, 3 de agosto de 2010

À Noite na Piscina 1

Olá amigos. Obrigado pelos vossos comentários, mas gostaríamos que houvesse mais participação. Não se acanhem, e falem conosco. As vossas opiniões, pensamentos ou pedidos são muito bem vindos, e são eles que nos dão vontade de continuar. Se quiserem enviar emails, também podem, pois o nosso mail está mesmo aqui ao lado.

Feitos os agradecimentos, vamos ao que interessa.

Naquela noite quente, estávamos nós sozinhos em casa, pois os miúdos tinham saído para uma festa, e nós aproveitámos para relaxar na piscina, só os dois. A zona é bem reservada, pelo que podemos estar sempre à vontade, ou seja, não há fatos de banho. Claro que sempre que estamos sós na piscina, as coisas acabam por aquecer, pois o roçar dos corpos molhados no meio das brincadeiras leva a que os banhos se tornem maravilhosos...


Estávamos nós já bem quentes, entre beijos, apalpões e chupadelas, quando a campainha de entrada toca. Que raio de hora para aparecer alguém. O primeiro pensamento foi em não abrir, e deixar tocar, mas dada a insistencia, lá fui abrir. Enrolei uma toalha à cintura, enquanto a minha Terra saiu da piscina e enrolou também uma em volta de si, esperando nós que não fosse nada demorado.
Fui à porta, e ao olhar pelo óculo fiquei de imediato bastante agradado. Era um casal nosso amigo que havia já algum tempo não viamos, e que tinham tido a brilhante ideia de nos fazer uma surpresa. Abri a porta, e justifiquei-me da minha indumentária. Claro que eles não se importaram. Diga-se pois que este casal era amigo de outras "festas", e vamos agora chamar-lhe Mariana e Ricardo.

Entraram, e eu disse-lhe para irmos até lá fora, pois a Terra estava na piscina. Ao vê-los, ela cumprimentou-os, e olhou para mim com sorriso malandro na cara. Eu entendi a sua expressão. Claro que os convidei logo para um banho, ao qual eles acederam prontamente, ressalvando no entanto que não tinham fatos de banhos.

A Terra olhou para eles, e como que por magia, a toalha que ela tinha enrolada a si caiu pelo chão revelando as suas deliciosas formas, ao mesmo tempo que com um grande sorriso maroto lhe dizia: - E isso lá é problema...

Eu segui o seu exemplo, retirei a minha toalha e disse-lhes: -Vá vamos lá, que a água está óptima.

Mariana, sem hesitar despiu a camisa, deixando o seu grande e belo par de mamas a pedir liberdade. O que não tardou mesmo nada. Ela é também uma mulher muito bonita, de formas generosas e sensuais. Ricardo seguiu-lhe os actos com um grande sorriso: - Vocês estavam à nossa espera, é??? Como adivinharam que vínhamos??
- É o nosso sexto sentido...

A Terra entrou logo na água, e deitando-se de costas disse: - Vá venham lá que está óptima...
Nesta posição revelou os seus seios, que boiavam como duas grandes boias.  O pequeno rego de pelos da sua ratinha evidenciava-se na sua pele bronzeada.
- Está óptima está, e não é só a água... respondi-lhe eu.
- Ui se está... Estás linda. Acrescentou Ricardo.
- Hummm, obrigado meus queridos... Vocês são uns amores, mas olhem aqui a menina Mariana, ela sim está maravilhosa.

Respondeu a Terra, dando a mão a Mariana para a ajudar a entrar na água. Esta foi entrando devagar, e embora a noite estivesse quente, os bicos das suas mamas espetaram-se erectos ao contacto com a água.
A luz da piscina iluminava os seus corpos brilhantes, num jogo de sombras e luz.
Eu entrei na água, e mergulhei em direcção a Terra, e vindo de baixo até cima, percorri o seu corpo molhado, desde as suas coxas, passando pelos seus seios fartos e erectos, e abraçando-a, beijei-a, ao mesmo tempo que lhe segredei ao ouvido:- humm... esta noite promete...
- Humm humm... Yep... Parece que sim...
respondeu-me ela com aquele ar maroto...


(Continua)

(Imagens retiradas de:  
http://www.imagefap.com/image.php?id=1548862854
http://www.imagefap.com/image.php?id=1581562700)

Sem comentários: